13 de agosto de 2010

Estreias de cinema - 13 de agosto de 2010

Final de semana chegando , e excepcionalmente na sexta-feira, é hora de conferir os filmes que estreiam, pra curtir da melhor forma.

O aprendiz de feiticeiro




Do mesmo produtor de Príncipe da Pérsia : As Areias do Tempo, Força-G e Piratas do Caribe, estreia o filme de fantasia "O aprendiz de feiticeiro" que conta a história de Dave (Jay Baruchel) é apenas um estudante comum, ou assim parece, até que Balthazar Blake (Nicolas Cage), um feiticeiro experiente, o recruta como seu relutante protegido e dá a ele um curso rápido nas artes e na ciência da magia. Enquanto Blake se prepara para a batalha contra as forças ocultas em Manhattan dos dias de hoje, Dave logo entende que terá de reunir toda a sua coragem para sobreviver ao treinamento, salvar a cidade e ficar com a garota que ama.






Napoli, Napoli, Napoli.

Pra quem gosta de documentários, tem o duro olhar do diretor Abel Ferrara sobre a cidade de Nápoles abordando não só a cidade, mas também as pessoas e a cultura em um olhar profundo. São três episódios ficcionados escritos por jovens que foram ligados ao submundo do crime e que relatam as condições das prisões, a realidade das gangs, a vida das famílias. Ferrara capta as dificuldade e expectativas da burguesia e do povo numa cidade conservadora e auto-destrutiva. E mostra que poderia ser qualquer cidade com paisagens urbanas.



Destinos Ligados - Mother and Child

Com direção de Rodrigo Garcia, filho de Gabriel García Márquez , dono do Nobel de Literatura o filme traz de uma maneira bem humanística, três mulheres que vivem histórias diferentes ligadas por um único tema: a adoção. Elizabeth(Naomi Watts) é uma advogada inteligente e bem-sucedida que usa seu corpo para conseguir o que quer, e é através do seu charme que ela inicia um romance com o chefe(Samuel L. Jackson). Karen (Annette Bening) é uma profissional da saúde, muito sensível e amável, mas que esconde este seu jeito humano e vive amargurada. Isso porque ela engravidou aos 14 anos, entregou a filha Elizabeth para adoção há quase 40 anos e não supera a dor por ter tomado esta decisão. Lucy (Kerry Washington) é uma mulher casada que não consegue engravidar e resolve recorrer à adoção para ter a família que tanto deseja.
Está aí uma boa opção de dramaturgia contemporânea.



Os Mercenários - The Expendables

E enfim, chega ao Brasil o tão comentado filme de ação filmado em parte no Brasil, por Sylvester Stallone, autor das infelizes declarações que criticavam o Brasil dizendo que podia explodir o país inteiro e que ainda o agradeciam oferecendo-lhe um macaco para levar para casa. Foi o bastante pra deixar brasileiros indignados e encher o Twitter com respostas ao ator, chegando aos tópicos mais comentados do mundo, com a Tag "Cala Boca Sylvester Stallone".
Mas vamos ao filme. 'Os Mercenários' conta a história de um trio de mercenários descartáveis, enviados para se infiltrar em um país da América do Sul e lutar contra seu cruel ditador para libertar a população do local. Juntos eles possuem uma marca, a tatuagem The Expendables.
O Filme traz bons elementos de uma Ação tradicional, com muitas explosões, momentos de tensão, com perseguições de carro, e tiroteios. Nada de muitos efeitos especiais.
O elenco melhor impossível para um filme de ação , com os maiores atores do gênero, Sylvester Stallone, Jet Li, Jason Statham, Dolph Lundgren, Eric Roberts, Mickey Rourke, Terry Crews, Randy Couture, Steve Austin e ainda com a participação da nossa Gisele Itié.
Pra quem gosta de Ação, e não ficou assim tão sentido com as declarações de Stallone, vale a pena conferir.




Watercolors - Aquarela, As Cores de uma Paixão


O filme é um drama gay americano de 2008 que só agora chega ao Brasil.
O roteiro é bem clichê, Daniel é o típico garoto tímido que se dá bem com sua própria sexualidade, e Carter é nadador atlético, encrenqueiro e rebelde sem causa. Carter tem que passar um fim de semana na casa de Daniel devido a uma viagem de seus pais, e ali nasce uma relação que passa a ser mais que uma amizade.
Devem, no entanto, manter essa relação em segredo por temerem represálias por parte da sociedade.




Infelizmente, uma sexta-feira 13 sem nenhuma estreia de terror.
Não sei por que motivo a estreia de REC2 foi adiada para o dia 27 de agosto.
Portanto, programe-se e divirta-se!

12 de agosto de 2010

Meu Malvado Favorito - Despicable Me

No post sobre o filme A Origem eu disse que Christopher Nolan e Heath Ledger haviam nos presenteado com o melhor vilão de todos os tempos, o Coringa, esqueça tudo aquilo o que eu havia dito, Gru, o vilão da animação Meu Malvado Favorito (Despicable Me) é o melhor vilão ever.
Ok ok exageros à parte, o filme é diversão garantida para os baixinhos e os nem tão baixinhos assim, Gru é um vilão amoroso por assim dizer e faz jus ao título traduzido do filme, pois ele se torna nosso malvado favorito.
Afinal, Gru não é um homem mau, como diz o trailer: Não é porque ele é um homem mau, que ele tem que ser um homem mau, quer dizer, não é porque ele é um vilão que comete crimes, que ele tem que ser um homem mau, asqueroso, ele pode ser vilão e ao mesmo tempo adorável.
Vemos no filme que há razões para que ele cometa suas maldades, sua infância não foi fácil (quem conseguiria não se tornar um vilão com uma mãe daquelas?) e em seu futuro tudo o que ele tentava era fazer algo do qual sua mãe se orgulhasse.
Sua vida segue até aparecer Vetor, um novo vilão cool cheio de apetrechos eletrônicos  - humm... será que eu vi ali uma alusão a Bill Gates?  - que é considerado agora o maior vilão de todos os tempos após roubar a pirâmide do Egito. Vetor atrapalha os planos de Gru de roubar a lua e quer  tomar a autoria da ideia para si.
Para ajudar em seus planos, Gru adota três lindas garotinhas que de início apenas serviriam como distração para que conseguisse pegar de volta seu raio encolhedor tomado por Vetor. Gru, no entanto não contava com a possibilidade de se apegar às garotas.
E é possível resistir ao charme, inteligência e ousadia dessas três?
Qualquer um cairía de amores pelo trio órfão.


Outros personagens do filme são os Minions, seres estranhos e engraçadinhos, cuja origem não é explicada no filme, provavelmente vindos de outro planeta, que têm Gru como seu chefe e ídolo-mor.
Os Minions são bonitinhos, inocentes e completamente  desajeitados, são os reponsáveis por algumas das melhores cenas do filme.

Lógico que para nós, mais crescidinhos, o filme é bastante previsível, mas nem isso faz dele um filme ruim, porque nos encanta e nos faz rir.
No fim do filme, finalmente Gru consegue o orgulho de sua mãe, quando essa assume que seu filho é um ótimo pai, talvez até se saia melhor do que ela como mãe saiu. A propósito, as tiradas de sua mãe são hilárias.

O filme é maravilhoso, rende gargalhadas, é cheio de momentos bonitinhos, maaaaaaaas...
LADO B:
A dublagem feita para o português simplesmente estragou o filme, certas vezes mal dá para entender o que o personagem Gru dizia, aquele sotaque forçado me tirava do sério, ainda pior foi o que fizeram com o personagem Vetor, o garoto esperto torna-se insuportavelmente chato.
Tive que assistir o filme novamente, em seu idioma original para poder cair de amores de verdade.
E adoraria tê-lo assistido em 3D, a cena da montanha russa e as brincadeiras dos Minions ao final do filme devem ser fantásticas experiências.

Para concluir, super indico o filme, especialmente em 3D e em seu idioma original.

10 de agosto de 2010

Headphones

Então é isso meus camaradas!
A partir de agora é esse trio quem vai tocar essa bagaça!
Fiquem atentos para as próximas novidades do blog.
Já segue o nosso twitter?
Segue aí @EfeitoCubo @GuttMaia @JessicaCirino e @LucasEggert

Quer entrar em contato?
Fique à vontade para usar a área de comentários do blog ou envie um e-mail para efeitocubo@gmail.com






Headphones

Headphones é o novo quadro do blog, todas as terças, cada um do trio indica uma música que está rodando ali na tracklist dos nossos celulares, mp3's, mp4's, mp52's, Ipod's e afins.
Preparem seus headphones e curtam nossas indicações.





Are You Satisfied? - Marina and the Diamonds

Eu, Gutt, começo com a indicação da música Are You Satisfied? da banda pop inglesa Marina & The Diamonds, ultimamente é uma das músicas que mais tenho ouvido.
"Você está satisfeito com uma mediana?" este é o tema central da música onde Marina fala de si própria, todos a achavam uma ambiciosa e sonhadora, mas Marina não liga, não se satisfaz mesmo com uma vida na média e corre atrás do que quer, afinal não é problema dela se as pessoas não veem aquilo que ela vê.
A letra da música carrega uma mensagem muito legal sem falar que é ótima de ouvir com uma batidinha pop.
Deixo abaixo um vídeo, infelizmente a música não tem um clipe oficial ainda.
E caso queira conferir a letra completa, clique aqui.





Use Somebody - Pixie Lott

Já eu, Lukí , super recomendo que escutem a versão de Pixie
Lott da música "Use Somebody", gravada originalmente pela banda de rock "King of Leon" .
Curioso foi que descobri a música, pedindo meses atrás que meus seguidores do twitter me indicassem versões cover bem feitas.
Bom, para mim a interpretação dá o sentimento à letra da música, e escutando a voz rouca de Pixie cantar como se estivesse enfraquecida, você consegue sentir a melancolia da música que traz como refrão a frase : "
Você sabe que eu poderia usar alguém." referindo-se a uma suposta traição. Além disso o acústico ajuda na profundidade que a música precisa. Detalhe para o agudo em 2m37s. Tenho certeza que essa música poderá fazer parte de muitos momentos da sua vida ! letra








Where I Stood - Missy Higgins 

Eu, Jay, indico uma descoberta feita pela minha irmã, Lorrane:  Where I Stood, da cantora australiana Missy Higgins.  
Eu ouvi essa música uma vez e nunca mais consegui parar - não é exagero. A melodia, a letra, a voz da Missy... tudo faz com que a gente fique no "modo replay forever".
O meu trecho preferido da música é esse: "Por que eu não sei quem eu sou, quem eu sou sem você
Tudo o que eu sei é que eu deveria...". Meio depressivo, eu sei, mas é lindo.
Ouça as músicas dela, porque eu indico mesmo. São sempre com essa pegada meio romântica, mas, ao mesmo tempo, fortes, como Scar, outra dos sons dela.
Descubram Missy Higgins.




















Essas são as nossas dicas de hoje. Aproveitem essas três descobertas e, quando tiver sua opinião, não deixe de nos contar. Estaremos esperando. 

9 de agosto de 2010

Inception - A Origem

Christopher Nolan roteirizou e dirigiu Batman - The Dark Knight e nos brindou com aquele que talvez seja o melhor vilão dos últimos tempos, Joker/Coringa.
Agora Nolan retorna às telonas trazendo este que talvez seja um dos melhores filmes dos últimos tempos, Inception / A Origem que estreou aqui no Brasil na semana passada.
Ainda me lembro de quando o filme começou a ser promovido, apenas com cartazes e fotos que nada diziam, no entanto eram imagens de encher os olhos e atiçavam a nossa curiosidade, Christopher deixou que a curiosidade se alastrasse e não falava muito sobre o roteiro, quando o fez, deixou todo mundo excitado, e aí quando veio à tona o primeiro trailer da produção não tinha mais jeito, este seria o filme do ano!
Uma massiva promoção do filme incluindo as mais diversas mídias garantiu que o termo Inception (e também A Origem) estivessem entre as tags mais utilizadas no serviço de microblog Twitter.
Quando o filme estreou nos EUA então... deste dia em diante, ao menos até o ontem, o termo Inception está sempre presente nos Trending Topics.
Pois é, o filme estreou por lá já há um tempo e dessa vez eu me comportei e não fiz download, consegui esperar o dia 6 e corri ao cinema para conferir a estreia.

Nossa . . .
Cada pontinho que formou essas reticências aí acima é recheado de indescritíveis sensações.
Ter esperado para curtir as emoções do longa na telona valeu muito a pena!
Fui para o cinema com expectativa altíssima, mesmo sem saber lá tanto assim do que exatamente o filme se tratava, tinha um receio, temia que o filme fosse, assim como 2012, o tipo de filme que se assiste e se diverte com imagens de tirar o fôlego, e só isso, ou seja, um filme bom de se ver, de comer com os olhos.

Inception, no entanto, é sim um filmaço de se comer com os olhos, de se esbaldar com imagens espetaculares, mas é bem mais do que isso.
Para começar um elenco estelar, Leonardo DiCaprio, Ellen Page, Joseph Gordon-Levitt e a perfeita Marion Cotillard, são apenas quatro exemplos dentro da infinidade de atores e atrizes que convenceram em cada segundo de suas atuações.
Devo confessar que de início achei que estaria passando pela mesma e comum experiência, criar expectativas demais sobre um filme e ver que não era tudo aquilo que imaginava, fui deixando o filme passar, não sei dizer em que momento o filme me pegou, quando foi que me vi preso na luta para entender o que é que estava acontecendo, o roteiro jogava sempre informações novas que eram parcialmente explicadas, evitando aquele discurso tatibitati mas pelo contrário cedendo aos poucos as informações para que fôssemos compreendendo cada característica da técnica utilizada para invadir sonhos alheios e da tão complicada "inserção".
A tensão é crescente, e no último terço do filme consome o espectador, sem spoilers por hoje, quem já assistiu ao filme vai entender o que estou dizendo.
Mata de raiva não ter a cabeça da personagem de Ellen Page que com poucas informações pegava no ar e entendia o que estava acontecendo, tenho que dizer que havia momentos eu que eu olhava para os outros na sala para saber se eu era o único meio que boiando em certas cenas.
E a música Non Je Ne Regrette Rien presente no filme, com a presença de Marion Cotillard, para mim eternizada no papel de Edith Piaf é um à parte especial.
Assim como li em uma crítica blogosfera afora, o filme é longo, muito longo, às vezes nos perguntamos 'mas isso não vai acabar nunca?' no entanto cada cena ali presente é importante, este seria então um ponto negativo do filme.
Por fim, a conclusão é: Se você gosta de filmes tensos, com aquele Qzão de qualidade, direção e atuações espetaculares, não deixe de conferir Inception - A Origem e embarque nessa viagem que envolve sonhos, sentimentos e interesses. Certamente um forte candidato a - no mínimo - o prêmio de melhor direção.

5 de agosto de 2010

Estreias de cinema - 06 de agosto de 2010

E o nosso clássico post de estreias da semana está de volta, sempre às quintas-feiras trazendo as principais estreias do cinema para que você possa organizar o seu fim de semana.
E como não poderia deixar de ser, o meu destaque pessoal da semana é o filme A Origem (Inception, 2010) do diretor Christopher Nolan, o mesmo diretor do aclamado O Coringa "Batman - O Cavalheiro das Trevas" e já vem sendo comentado há meses pela crítica aumentando toda a curiosidade sobre ele.
O filme é protagonizado por Leonardo Di Caprio no papel de Don Cobb especializado em uma técnica que invade os sonhos alheios e dentro destes sonhos rouba segredos do subconsciente e além disso é capaz de implantar informações nestes.
Nem dá para falar muito sobre o filme, tudo o que se pode tirar do trailer e da sinopse é muito vago, mas cada um dos seis trailers divulgados (mais os posteres) nos enche de expectativa com imagens de encher os olhos e uma trilha que pode ser sinônimo de tensão.
Este seria um ótimo exemplar de filme em 3D, mas Christopher Nolan não é um adepto da técnica... então tá né?



"Ser bonzinho é muito ultrapassado", com essa frase é apresentada a animação em 3D da semana, Meu Malvado Favorito (Despicable Me, 2010) produzida por Chris Meledandri com Steve Carell dublando o protagonista Gru, um vilão com desejos de roubar grandes símbolos do mundo, tais como as pirâmides, a estátua da Liberdade, e por fim, a Lua.
Gru terá que dividir o seu tempo entre as suas vilanias e cuidar de três órfãs fofinhas que ficaram sob sua tutela.
E Gru ainda conta com a ajuda de estranhos e engraçadinhos seres amarelos chamados Minions.
No entanto Gru não é um homem mau, no fundo seu coração é enorme, essa contradição deve render boas risadas e vários momentos "Ownn..." durante o filme.
Também o incluo na minha lista de destaques da semana, então ele merece ter o trailer divulgado aqui.




Quando Me Apaixono (Then She Found Me, 2007) trama que mistura drama e comédia dirigida e protagonizada por Helen Hunt conta a história de April Hepner que recentemente sofreu consideráveis perdas, foi abandonada pelo marido e sua mãe adotiva morreu.
Seu sonho de se tornar mãe, agora já aos 39 anos e solteira, parece ser uma realização impossível.
No meio de tudo isso, sua mãe biológica tenta estabelecer contato com ela.





400 Contra 1 - Uma História do Crime Organizado (2010), é a novidade da estação, um filme nacional que trata da violência urbana, dirigido por Caco Souza e protagonizado por Daniel de Oliveira, no papel de William da Silva um dos precursores do que veio a se tornar o Comando Vermelho.
Não é necessário falar muito, filmes de ação nacional não trazem muitas novidades em seus roteiros, próximo!





O Estranho Em Mim (Das Fremde in mir, 2008) drama alemão dirigido por Emily Atef com Suzanne Wolf no papel principal como Rebecca, uma mulher de 32 anos que finalmente vivencia o sonho da maternidade. No entanto a convivência com seu bebê, ao contrário da idealizada perfeição se revela uma angustiante e desesperadora situação.
Ao contrário de amor incondicional, Suzanne tem seu próprio filho como um estranho em si.


Reflexões De Um Liquidificador (2010) dirigido por Andre Klotzel, protagonizado por Ana Lucia Torre e com a participação de Selton Mello (no papel de um liquidificador) estreará no dia 9 de agosto, na segunda-feira e provavelmente não estará em todo o país. Bom... a história é narrada por um liquidificador comprado por Elvira, a personagem principal, uma dona de casa cujo marido desaparece. Na busca por seu marido Elvira ouve uma voz em sua cozinha, era ele, seu liquidificador que estava conversando com ela.
Como uma história assim tão curiosa, o filme não poderia deixar de ter seu trailer exibido aqui no Efeito Cubo não é mesmo?




Uma semana cheia de estreias para todos os gostos
Organize-se e boa diversão!

3 de agosto de 2010

Take It Off - Ke$ha


E a espera chega ao fim!

Saiu o videoclipe oficial da música Take It Off da cantora Ke$ha.
Take It Off, do cd Animal segue a linha pop-sexy-obsceno típica da cantora já carregada em seu título que numa tradução livre significa 'Tira a roupa'.
A letra fala de um lugar no centro da cidade onde tudo acontece, onde os esquisitões se reúnem, vandalizam, tiram a roupa, fazem de tudo, é "a dirty free for all - um salve se quem puder indecente"
E é lógico que tudo isso tem que estar presente no videoclipe que já vinha sendo anunciado há um tempo com fotos vazadas na internet onde Ke$ha aparecia não com o seu típico visual de leoa-descabelada, mas com um cabelo liso comportado, o que já levantava bastante curiosidade.
Eu particularmente adoro a música, confira o vídeo.


Sem viajadas não seria Ke$ha né?
A explosão de glitter além de se conectar à capa do cd Animal já mistura quase que subliminarmente toda a ideia de envolvimento sexual da letra.
Embora eu ainda ache que Ke$ha não sabe brincar com a câmera e exagera um pouco gostei do clipe, até agora, na minha opinião, o melhor de sua carreira.
As coreografias foram bem trabalhadas e Ke$ha puxando o zíper de si mesma, se abrindo para o mundo, botando todo seu glitter pra fora... impagável!
Videoclipe aprovado!

1 de agosto de 2010

Who is Salt?

Ação não é o meu tipo de filme, sou muito mais um suspense, um terror, uma comédia ou um romance.
Mas tá.. tudo bem... vamos lá... recebi um convite para assistir o filme e resolvi ir.
Então, expectativas iniciais para o filme? Nenhuma.

Uma curiosidade antes de entrar de cabeça no tema, o papel principal estava cotado para Tom Cruise (obviamente Salt seria um homem) mas caiu nas mãos de Angelina Jolie, que o fez muito bem feito.
Bom... vamos ao filme.

No poster se lia:

Who Is Salt?              Quem É Salt?

Essa é a pergunta chave.
E você lá sentado na poltrona é convidado a entrar na história para descobrir.
O filme começa mostrando que Evelyn Salt é uma agente da segurança americana que trabalha somente na parte burocrática da coisa, a qual inclui fazer interrogatórios. Um espião russo chega à CIA dizendo ter informações importantes e acusa Salt de ser uma espiã russa infiltrada.
Seria essa acusação verdadeira?
É aí que a tensão do filme começa. Como disse no twitter, é tensão até a última gota.
A direção do filme merece um bônus pelas cenas de ação que são de tirar o fôlego, destaque para  a câmera nervosa que acompanha as cenas nos deixando completamente perdidos. E a parte sonora do filme também é responsável por aumentar ainda mais a tensão, há momentos de silêncio agonizantes misturados a momentos em que a música de fundo te envolve e te deixa inquieto.
E o roteiro? Bem... esqueçamos do realismo ok? Afinal estes filmes não pretendem ser verossímeis.
Com um roteiro muito bem elaborado, aquele que está do lado de cá se envolve numa luta, será que ao torcer por Salt, eu estaria torcendo pela vilã? Afinal, quem é essa mulher? E muitas outras questões vão pipocando durante todo o tempo.
E a atuação? Angelina Jolie, sempre exuberantemente linda... não há palavras para descrever sua atuação. Com um ar de 'deixa-comigo-que-eu-sei-o-que-estou-fazendo' a atriz imprime à sua personagem um equilíbrio entre leveza, feminilidade e perigo, atuação primorosa. E não é difícil prever que o filme é dela e só dela.

Deste ponto em diante, há spoilers, caso não queira ler, pular esta parte.




A tensão no filme é crescente a cada virada da história, e a pergunta "Quem é Salt?" fica ali sempre presente a cada vez que uma das várias possíveis respostas aparecem. Seria Salt a mulher-aranha? Brincadeiras à parte, quem assistiu ao filme deve concordar que todas as reviravoltas foram bastante críveis e cabiam em cada espaço em que entraram.
Por fim descobrimos que Salt era acima de tudo, uma humana, embora tenha sido criada com o propósito de servir ao serviço de espionagem, Evelyn era uma mulher e não um boneco manipulável.
O filme segue resolvendo e complicando a história até chegar ao fim, se é que podemos chamar aquilo de fim, melhor considerar como um reles intervalo, esperemos pela continuação onde veremos Evelyn Salt quebrando tudo em busca de vingança pela morte de seu marido. 





Já é seguro ler a partir daqui!
  


Então... eu, Gutt, indico Salt para aqueles que gostam de um bom filme de ação, com direção, roteiro e atuação de qualidade. E para aqueles que não gostam, não custa nada dar uma chance.
Vale avisar que se você é aracnofóbico como eu, muito cuidado, você pode passar por maus bocados no meio do filme.

Corra ao cinema mais próximo e tenta resolver o enigma, "Who is Salt?"



A respeito das mudanças no blog, aguardem.
Na próxima semana os primeiros posts de Jayzinha e Lukí.
Participe, dê seu pitaco, mande sugestões, a caixa de comentários, nosso twitter e o email efeitocubo@gmail.com estão à sua disposição! 


LinkWithin

Related Posts with Thumbnails