2 de março de 2011

Born This Way, Lady Gaga e essas coisas

Hoje, dois dias após o lançamento do clipe, me sinto apto a dar a minha opinião.
Por que levar tanto tempo? Não sei, tentei respirar, entender mais do que acontecia ali naqueles mais de 7 minutos. Qual seria o significado de tudo aquilo?
Enfim...
Adorei o clipe.
Não era o que eu estava esperando, até porque mal sei o que eu mesmo esperava, mas o resultado me agradou, e muito, mais do que qualquer coisa que eu poderia incluir nas minhas expectativas.
Primeiro, ponto para Lady Gaga que foi, mais uma vez, diferente, original.
Segundo, mais um ponto para Lady Gaga que não entregou nada de mãos beijadas, é necessário, ver, rever, prestar atenção nos detalhes, pesquisar, ler, ter bagagem, etc para acompanhar seu ritmo.
[Deixa a matemática pra lá né, chega de contagem] Embora existam mil e uma controvérsias a respeito do simbolismo presente no clipe, eu não vou entrar nestes méritos, até porque não me sinto em posição de faze-lo.
Mas vai me dizer que você não se surpreendeu?
Eu nunca ouvi falar de uma cantora que abrisse as pernas e desse à luz coisas nojentas e uma metralhadora.
Mas vai me dizer que você não riu?
Suas caras e bocas durante o clipe são o ponto alto.

"Ainn... a Lady Gaga é bizarra, é ridícula, quer fazer sucesso na base do barulho."
Peraí, qual é o problema disso?
Ela nunca escondeu tratar-se de um personagem.
O problema é que as pessoas a levam muito a sério, enquanto sinto nas suas atitudes uma grande tirada com todos.
Tô falando mal dela? NÃÃÃÃÃÃÃÃO!
A pessoa me inventa um personagem, chega ao topo, não para não para não para não, consegue chupar referências de grandes ícones do pop, e já tomou seu lugar na história.

E a publicidade em gotas?
Primeiro ela aparece com os chifres e todas as mudanças físicas, aí me aparece no Grammy dentro de um ovo, chegou um ponto em que já estávamos acostumados com isso.
Daí a mulher lança um videoclipe explicando tratar-se de uma nova geração, cujos padrinhos podem ter sido Michael Jackson e Madonna, uma raça diferente, sem preconceitos, mas na eterna batalha entre o bem e o mal...

"Como proteger algo tão perfeito sem o mal?"


A+ para Lady Gaga com seu "Born This Way" até a música ficou mais legal agora.


LinkWithin

Related Posts with Thumbnails